A Impressora Amaldiçoada

Coisas incríveis que só acontecem na área da Informática.
A empresa onde eu trabalho fica na serra do RS. Tínhamos um cliente no litoral. Esse cliente pagava um valor adicional para que prestássemos manutenção também para o seu equipamento de informática (hardware). Certo dia, ele ligou reclamando que a impressora matricial dele imprimia apenas em DOS. Para os mais modernos: uma impressora matricial é um bagulhão enorme que faz um barulho insuportável enquanto imprime ("Tédédédédéééé-Tédédédédéééé-…"). Ela ainda é muito utilizada por empresas que precisam emitir centenas de páginas de relatórios e que não querem gastar uma nota em cartuchos de tinta. Se você tiver a infelicidade de topar com uma… FUJA! Já o DOS… bom, é melhor nem saber… esse sistema operacional saiu de linha em 1995…
Agora que todos estão devidamente ambientados, vamos ao causo. A impressora do cliente não imprimia em Windows. Duas visitas de técnicos ao local, dois fracassos em tentar fazer a maldita imprimir. Na volta da última viagem, trouxeram ela para a serra, para que o gerente do suporte a analisasse. No dia seguinte, o gerente liga a impressora no seu computador, abre um documento qualquer do Windows e… "Tédédédédéééé-Tédédédédéééé-…" – Funcionou!
Todos ficam convencidos que o problema é que os técnicos não souberam configurar a dita cuja no estabelecimento do cliente. Lá vai o gerente, para fazer média (e visitar o litoral, claro), entregar a impressora pessoalmente. Liga ela na máquina do cliente, abre um documento no Windows, manda imprimir e… "…" – Nada! Ele abre uma sessão do arcaico DOS, manda imprimir e… "Tédédédédéééé-Tédédédédéééé-…"!
Vexame total! Formatam a máquina do cliente, tentam reinstalar todos os softwares e nada da impressora fazer as pazes com o Windows. Desesperado, o gerente explica que na "sua máquina" funcionou e que ele se compromete a emprestar o equipamento até que a equipe descubra a solução do mistério.
 
No dia seguinte, chega um técnico ao local, trazendo a máquina do gerente. O próprio gerente pernoitou na cidade litorânea e está acompanhando tudo. O cliente já faz piada da situação, mas o gerente garante que agora não tem erro, a impressora vai imprimir porque ele já a viu fazer isso poucos dias antes. Ligam a máquina do gerente, conectam a impressora, mandam imprimir pelo Windows e… "…" – SILÊNCIO SEPULCRAL!
 
Sem dizer uma palavra, o gerente dá um chega pra lá no técnico, abre o DOS, manda imprimir e… "Tédédédédéééé-Tédédédédéééé-…"!
Levam embora a máquina do gerente e a impressora amaldiçoada. Voltam para a serra, ligam tudo de novo no laboratório técnico, mandam imprimir via Windows e… "Tédédédédéééé-Tédédédédéééé-…"!
 
Foi aí mesmo o desespero tomou conta! Ninguém sabia mais o que fazer! Nisso, passa pelo laboratório técnico um dos chefes do setor de desenvolvimento (traduzindo, um programador). Ele percebe que todos estão abatidos e pede o que está acontecendo. Relatam o caso para ele. O homem, ainda segurando o seu tradicional cafezinho na mão fica parado olhando para a impressora amaldiçoada. De repente, ele sai rapidamente em direção à cozinha.
 
– Foi buscar água-benta. – comenta o gerente, ironizando.
 
O surrealismo toma conta da cena. O programador volta com um Bombril na mão. Esfrega os pinos da impressora fortemente com o pedaço de Bombril e diz que está tudo pronto, que podem devolver para o cliente.
 
Obviamente, ninguém acreditou nele, mas perdido por um, perdido por mil. Mandaram a impressora de volta assim  mesmo, já dispostos a comprar outra para o cliente, caso dessa vez não funcionasse. O cliente recebe a impressora, liga na sua máquina, manda imprimir pelo Windows e escuta o barulho abençoado: "Tédédédédéééé-Tédédédédéééé-…". Caso resolvido!
 
Ninguém no suporte teve coragem de perguntar para o programador qual era a origem do mistério. Coube a mim, o webdesigner, bancar o curioso (naquela altura toda empresa já sabia do ocorrido e… eu sou mesmo muito curioso 🙂 ). Eu me aproximei do programador e perguntei porque a impressora tinha funcionado. A explicação, como de costume, desfez qualquer crença em uma possível maldição sobre o equipamento. Vejam:
 
Os equipamentos sofrem muito com a maresia. No caso da impressora, os pinos que a ligavam ao computador estavam se oxidando gradativamente até que num belo dia, um pino deixou de passar corretamente os dados, ou seja, enferrujou demais. Tratava-se do pino que somente o Windows utiliza para saber se a impressora está conseguindo imprimir o que ele mandou. E mais! Quando abandonava o ar cheio de salinidade do litoral, esse pino voltava a conseguir a transmissão dos dados. Ou seja, aqui no ar puro da serra, a impressora funcionava. Lá no litoral, ela empacava!
 
O caso faz parte do folclore da empresa. Desde aquele dia, se for do ramo da informática, eu acredito em tudo! Até em placas-mãe de computador que falam!
 
Mas essa é uma outra história…
Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Causos

4 Respostas para “A Impressora Amaldiçoada

  1. Lisa

    Essa eu só adivinhei na metade por distração, Sam. Já tive que trocar placas por causa disso, e a placa-mãe do pc antigo se salvou do lixo por pouco. Na última hora apareceu um técnico que sabia como limpar a placa e fazer com que voltasse a funcionar.

  2. Unknown

    adorei o testemunhal! posso mandar [com créditos, óficórse] pra lista interna de suporte aqui?

  3. Sam

    Claro que pode, srta. Naomi. É o mínimo que posso fazer já que ainda não lhe devolvi aqueles livros. :-)Calma! Não acione a polícia ainda! Eu devolverei! Eu devolverei!

  4. Unknown

    brigadíssima :o)ei, agora caiu-se-me a ficha… a minha placa-mãe fala!.. is on. system computer is now booting your operating system.ou algo parecido com isso.;o)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s