Matar é só uma questão de tempo

Apenas algumas semanas depois de ter indicado para vocês o filme [REC], acabei descobrindo outro filme espanhol igualmente memorável e, pasmem, também de 2007.

Corram para as locadoras especializadas (ou para o Mininova) e confiram Cronocrimenes, pois o Tom Cruise já andou comprando os direitos de refilmagem e em breve vai sair alguma versão hollywoodiana estragando tudo, claro. Bom, pode ser que não estrague, mas por que arriscar?

É impressionante como um roteiro caprichado faz prender a atenção! Gente, Cronocrimenes tem apenas quatro personagens e, mesmo assim, você vai ficar grudado na tela do início ao fim!

Vamos lá, deixa ver se consigo contar apenas o essencial sobre a história.

Um cara normal, de meia idade, acabou de se mudar para uma região remota com a sua esposa. O cidadão é um bisbilhoteiro, seu passatempo predileto é observar a vizinhança com um binóculos. Aí, quando está olhando para o bosque em frente a sua casa, ele vê algo que chama logo a sua atenção: uma mulher bonita tirando a camisa. Opa! A ala masculina da lista acabou de acordar: Mouta aproximou o nariz da tela, sir William interrompeu o bocejo, André Lopes se ajeitou na cadeira, enfim, todos começaram a ler com mais atenção…

Bom, o sujeito faz o que qualquer um faria numa ocasião dessas, ou seja, espera que sua esposa se despeça dele e vá ao mercado e, então, gruda os olhos no binóculos! Nisso, a mulher da floresta já se moveu e não é mais visível de onde ele está. O camarada então pula a cerca (literalmente) e se aproxima do bosque, onde vê que a mulher já está nua em pelo! (Mouta já encostou o nariz na tela, sir Willian já esqueceu o sono e o André foi buscar um uísque para acompanhar melhor a narrativa). Mas, tem algo errado, pois a gata pelada está deitada, encostada em um barranco, parecendo inconsciente. Epa, epa, epa, aí tem coisa!

O sujeito se aproxima cautelosamente e confere que a mulher está realmente desmaiada. Nisso, surge um cara atrás dele e crava-lhe uma tesoura no braço. Pernas pra que te quero, meu amigo! Nosso bisbilhoteiro foge em alta velocidade e acaba se refugiando no terreno de uma mansão aparentemente deserta. O encapuzado está vindo em seu encalço, então ele decide invadir o casarão. Lá dentro, graças a um walkie-talkie encontrado numa das salas, o fugitivo começa a receber instruções de alguém que lhe diz para subir a colina atrás da mansão e ir até um silo onde ele poderá encontrar refúgio e também conhecer o dono da casa…

Daí em diante, a trama se complica e o fim é inevitável. Diga-se a verdade, nunca antes um slogan foi tão bem bolado: "Cronocrimenes – Matar é só uma questão de tempo".

Não, não é filme de monstro, nem de zumbi, nem de Jason ou de malucos doentios perseguindo pessoas. Nada disso! É apenas um dos melhores filmes de ficção científica jamais feito antes.

Bom divertimento, aceberianos! Para saber mais sobre o filme (e sobre como consegui-lo), busquem a Rapadura Açucarada!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s