Os Contos do Cargueiro Negro

O filme de Watchmen, por si só, irá se tornar um DVD obrigatório nas estantes de todos os fãs de cinema. Imaginem então com o extra "Contos do Cargueiro Negro", que será lançado somente para este DVD.

Bom, melhor explicar antes do que se trata: dentro da história de Watchmen, tem um garoto que lê um gibi e a história que ele lê no gibi é essa aventura do Cargueiro Negro. Portanto, é um gibi dentro do gibi, coisas de Alan Moore que só o Mouta saberia explicar na nomenclatura correta. Para quem nunca ouviu falar, Mouta é um maestro das Letras que volta e meia me ajuda na revisão dos meus contos. Eu sempre prometo que lhe pagarei 0,30 centavos de pataca por hora, mas nunca cumpro a promessa.

A história do Corsário é tão fantástica que não podia ficar de fora, mas não conseguiram imaginar um jeito de encaixar isso durante o filme. Então, sabiamente, fizeram em formato de animação e colocaram o conto como um extra para o DVD.

Ficou perfeito. A narração é de Gerald Butler, o Rei Leônidas de 300, e a história tem tanta força que poderia até render um filme inteiro. Como os produtores não são loucos, fizeram a coisa certa e usaram o texto original de Alan Moore praticamente sem retoques. A quantidade de frases de impacto, sobretudo no final da história, é de arrepiar.

Um resumo: é uma história sombria, mais sombria do que qualquer outra parte de Watchmen. O narrador é o único sobrevivente de um ataque de piratas ao seu navio. Desolado, o ex-comandante consegue chegar a uma ilha, junto com os destroços e os corpos de sua finada tripulação. Ele é casado, tem duas filhas e sabe que os piratas do Cargueiro Negro que o atacaram estão rumando para a costa, onde irão sem dúvida atacar a cidade e massacrar todos.

Ele perdeu seu navio e sua tripulação e ficou ali, único sobrevivente numa ilha deserta, sem poder dar o alerta sobre a ameaça do Cargueiro Negro. Ele sabe que sua mulher e filhas serão mortas e isso é intolerável, pois ele as ama mais que tudo. Assim, é o amor que move o sobrevivente e ele arquiteta o plano mais inconcebível para tentar chegar a costa antes dos piratas: uma jangada feita de destroços do navio que, para flutuar, irá utilizar os cadáveres dos tripulantes.

É um plano insano, mas a simples idéia de não fazer nada enquanto sua família está prestes a ser massacrada lhe é intolerável. Desde o início, como eu já disse, é o amor que mantêm esse homem de pé, resistindo, lutando. E lá vai ele, mar adentro com sua jangada de mortos… Conseguirá nosso herói chegar a tempo? Comprem o DVD e descubram!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s