Ninja de amarelo só mesmo em filmes

Existem pequenas cenas do cotidiano que são impagáveis e feliz é aquele que está presente e que presta atenção no lugar certo, na hora certa.
Por exemplo, de manhã cedo, eu acordei e fui direto para o computador, que se localiza numa escrivaninha ao lado do guarda-roupa. Passam-se alguns minutos, onde o único som é o do meu digitar no teclado. Um som alto, porque eu martelo as teclas com apenas dois dedos. Aí, num intervalo para a leitura das notícias do dia, um ruído inesperado vem de trás da porta do guarda-roupa que eu havia percebido aberta e que fechara antes de chegar ao computador.
Percebi então que eu havia trancado os gatos da casa dentro do móvel. Claro, eles estavam lá, sobre as roupas da Lisa, tirando uma soneca ilegal. Mas isso não vem ao caso, pois o interessante foi observar.
Um ruído de algo empurrando a porta e logo surge uma pata preta. Amélie, a gata ninja, esticou sua patinha preta para fora, a torceu como se fosse uma mão humana, agarrou o canto da porta e forçou a porta para fora, o suficiente para escapulir da ‘prisão’ em menos de dez segundos. Além do pequeno ruído inicial, só ouvi um ‘nhec’ da porta abrindo um pouco e voltando a fechar por conta da mola. Amélie não fez um ruído sequer, caiu silenciosa no chão e partiu como um raio em direção à cozinha.
Voltei ao computador. Dois minutos depois, novo ruído vindo da mesma porta. Nino, o canalha amarelo, também estava preso e resolveu imitar a fuga de Amélie. Saí então da porta uma pata laranja que fica balançando no ar, em todas as direções, sem nenhum propósito aparente e também sem nenhum resultado prático. Ouve-se um "rrrrrummm" de desaprovação emitido lá dentro do armário. Novos ruídos de movimentação por lá, uma cabeçada na porta… Sem resultado. Outra vez sai a pata, abanando para todos os lados, parecendo um daqueles bonecões de posto. Volta a pata e ouvem-se mais resmungos. Finalmente, bate o desespero e patas começam a arranhar a porta, na esperança de talvez cavar uma saída dali.
Nesse ponto, eu já sabia que em segundos começaria a Sinfonia em Mi Maior e corri para libertar o indivíduo meliante. Ele saiu da sua ‘prisão’ resmungando devido a demora no atendimento.
Realmente, só um deles sobreviverá ao apocalipse zumbi…

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Causos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s